O céu não é perto…

cristo rei
Eu e o Cristo Rei (Almada, Portugal)

Há uma passagem no Evangelho que diz:

“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta da perdição e espaçoso o caminho que a ela conduz, e muitos são os que por ela entram. – Quão pequena é a porta da vida! Quão apertado o caminho que a ela conduz! e quão poucos a encontram.” (Mateus, 7, 13 e 14.)

Não sou religiosa nem nada, mas hoje passei por um episódio que me fez lembrar essa passagem bíblica. Com muito esforço, consegui realizar uma tarefa que parecia já não ter mais solução. Já estava vendo minhas esperanças esvairem-se e todo meu trabalho e espera de meses para ver tudo pronto cair por terra à medida que as horas passavam. Por que as coisas não são mais simples? Por que tudo tem de ser tão complicado? As portas da minha vida realmente são muito estreitas. Tenho mania, depois que tudo passa, de dizer que não sou merecedora porque tudo foi fácil. Nunca mais vou dizer isso, sabe!? O céu nunca foi perto. Não posso mais esquecer dos sufocos por que passo e dar mais valor a eles. Sinceramente, sofro desse comportamento horrível!

No que diz respeito à corrida com obstáculos que tive de enfrentar hoje, ainda bem que tive forças para superar todas as barreiras e descaso para com o meu trabalho e atingir a minha meta. Neste momento, sinto-me mesmo no reino dos céus, de tanto alívio. Sei que é apenas uma das etapas que terei que ultrapassar, mas a cada vitória, crescem novas esperanças. Tomara que as portas tenham sido estreitas para todos os meus concorrentes, para trilharmos um caminho justo de possibilidades de chegar ao paraíso.

10 thoughts on “O céu não é perto…

    1. Voilà Francine, j'ai parcouru tout ton blog, je n'ai pas lu tout en détail mais suffisamment pour savoir combien tu vibres de cette passion pour le thé…J'ai retrouvé le salon bleu-thé où j'ai dormi (merveilleusement bien), découvert son histoire, un peu de ton histoire aussi.Je viens glisser mon commentaire aujourd'hui, 16 mois après le lancement de ce blog. Ca peut paraître curieux mais c'est ainsi… Je suis ravie de t'avoir rencontrée. Et en attendant d'autres rencontres, je te souhaite mille et une belles choses, Framboise

    2. Aie.. voyons.. ça m’arrange pas ça.. moi.. 3.8 centimètres par an.. déja que je suis limite en focale.. Ah si j’ai trouvé, je me mettrais debout sur une chaise pour être plus près de la lune

  1. Sandra Marques,

    eu me senti muito bem aqui nesta Casa tua, onde cheguei através do linque existente em Última Flor do Lácio, da Fernanda Jimenez.

    Gostei pela diversidade e elegância. Um abraço.

    Darlan M Cunha

  2. Eu às vezes sofro de uma amnésia temporária e acho que sou uma pessoa de muita sorte, que tudo vem muito simples pra mim. Pelo jeito facilidade e valorização são vizinhas que raramente se visitam. Me parece que temos que nos sentir o próprio Cândido, passar por todas as desventuras na luta pela bela Cunegonde para so assim, quando ela esta em mãos, dar-lhe o devido valor. Se ela vier tão perfeita quanto idealizada, e não velha e desdentada, eis aih um grande motivo para se dizer sortudo!

    Parabéns pela merecida vitória e muita perseverança nos outros rounds da luta. Sera que é o que estou imaginando?

    Bjs

  3. Menina, eu poderia classificar minhas corridas ao sol como uma verdadeira desventura em série. Tudo, tudo mesmo, foi sempre muito difícil pra mim e muito demorado. As coisas boas foram muito poucas, mas também muito intensas. Consegui muitas glórias, mas sempre tive que lutar muito por elas, doar meu tempo, minha força, às vezes meu coração, suor e sangue. Mas isso nunca me abateu ou me frustrou. Fui sempre em busca do que eu queria e as dificuldades aguçaram minha dedicação, organização, empenho e fé. Sempre tem alguém no meu caminho para puxar meu tapetinho, mas ignorar essa gente é meu lema. Vivo sob as duas coisas que sei que tenho de melhor em mim: a minha consciência e a minha palavra. Elas me bastam!

    Tem muita gente querendo “apagar” os outros para poder se sobressair. Isso pra mim é uma fraqueza muito maior do que ter medo e do que, de repente, perder a fé. Medo se combate, fé se restaura, mas caráter, uma vez perdido, nunca mais se recupera.

    Valorize sim as suas conquistas! Nada precisa ser difícil para ser valorizado, não. Só temos o que merecemos ter e mesmo na facilidade, toda conquista sempre leva algo bom de nós.

    Parabéns, amiga, e avante sempre!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s