Desporto e homossexualidade

Li uma reportagem interessante sobre Justin Fashanu, considerado o 1º jogador de futebol homossexual assumido, cuja história não conhecia, e vou reproduzí-la aqui, para dar conhecimento de mais uma vítima da hipocrisia social:

Justin Fashanu

Justin Fashanu nasceu em Fevereiro de 1961 e era avançado. Teve algum sucesso, sobretudo, enquanto futebolista do Nottingham Forrest (entre 1981 e 1982), mas a sua carreira viu uma grande reviravolta quando, em 1990, assumiu publicamente ser homossexual, com declarações que chocaram o Reino Unido. Numa entrevista concedida ao jornal “The Sun” (e pela qual terá alegadamente recebido 100 mil libras) apareceu deitado na relva, de tronco nu, assumindo ter tido casos com elementos do Parlamento inglês. O contrato que tinha na altura só durou mais uma época e o treinador acabou por despedi-lo, referindo que a sua contratação havia sido um erro. Foi abandonado pelo irmão, os amigos de infância deixaram de comunicar com ele e a “comunidade negra acusou-o de ser uma afronta”. Para além disto, alguns dos colegas passaram a recusar partilhar o balneário. Justin admitiu que certos companheiros da equipa faziam, com frquência, piadas maliciosas e outras ofensas sobre a sua orientação sexual. Em 1998 Fashanu foi acusado de violação de um menor, mas nada ficou provado. Então, refugiou-se num convento em Leicestershire e, pouco antes de se suicidar (enforcando-se com cabos eléctricos), escreveu uma carta que dizia: “Não quero mais ser uma vergonha para os meus amigos e para a minha família. Espero encontrar finalmente a paz”. Depois de Justin, o sueco Anton Hysén, a jogar no Utsiktens BK, da segunda divisão sueca, também veio a público assumir a sua orientação sexual, contudo, não receia um final trágico como o de Fashanu, referindo, aliás, ter recebido várias propostas de casamento através de sua página no Facebook. Ao que tudo indica, tem contado com o apoio da família e dos amigos. De entre alguns casos assumidos mais recentes, mas em outras modalidades, conhece-se o de Gareth Thomas, jogador Galês de râguebi, e o de Steven Davies, jogador inglês de críquete.” (Revista J – Parte integrante do jornal O JOGO de 05 de Junho de 2011, p. 63)

Hoje em dia, apesar de toda a abertura das leis que regem inúmeros países, o preconceito e a discriminação podem trazer consequências trágicas para quem assume sua orientação sexual. É tempo de mudança de mentalidades!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s