Facebook – Espelho, espelho meu…

espelhoTenho uma página pessoal no Facebook e a visito e a movimento com bastante frequência. Sim. Já tive vontade de a mandar para a PQP Setentrional, ou para algum lugar mais distante de mim, mas sempre volto a reabri-la. Muitas vezes, as vidas que nos passam aos olhos, fazem-nos sentir mal, fracassados, sem valor, numa competitividade ridícula que não nos leva a lugar nenhum. Todos, ou muitos, procuram mostrar o seu melhor lado social, profissional, os seus sucessos e quem lê passa a acreditar piamente que as pessoas vivem assim a 100% e em tempo integral. A nossa existência, a que sabemos real, passa a ser uma porcaria. Todos, enfim, parecem ser melhores do que nós: amam seus maridos/esposas mais e melhor do que nós, são pais/mães mais amáveis, são mais felizes, mais inteligentes, são profissionais impecáveis, têm planos e são mil vezes mais organizados do que nós. Enfim, as redes sociais despertam variados tipos de sentimentos e é preciso estar preparado para adentrar esse mundo sem sucumbir aos devaneios e aparências de outrem. Quando alguém me pergunta: Por que você gosta do Facebook? Adjetivos mil vêm a minha mente: bisbilhoteira, fofoqueira, exibicionista etc. (ehehehehe) Sei lá! Na verdade, gosto do jogo de partilhar informações e, principalmente, de ver e rever pessoas que fazem parte do meu presente e um dia passearam no meu passado e podem vir a fazer parte do meu futuro. Gosto de saber o que elas são, o que fazem e como estão. É como ter um baralho mágico: cada amigo é uma carta que representa um leque de informações que podemos sacar da manga quando for preciso. É muito bom ter professores, administradores, médicos, farmacêuticos, engenheiros, designers, arquitetos, enfermeiros, cozinheiros, mães experientes, jornalistas… assim, à distância de um clic, não é? E o melhor ainda é conhecê-los e saber que eles ao menos lembram de nós ou de nossa passagem pelas suas vidas. Parece que todos estão tão próximos que podemos falar, ver e partilhar novidades rapidamente. “-Aceita um chá com bolachas?” (eheheh) Muitas pessoas que partilham de meu perfil fizeram parte de minha adolescencia e estavam com suas imagens congeladas no meu passado, num espaço temporal que hoje se move graças às tais redes sociais. Fico perplexa de ver os miúdos(as), agora graúdos(as), com filhos, muitos(as) gordos(as), muitos carecas, muitos(as) esbeltos(as) ainda… Afinal, o tempo passa para todos… O que será que dizem de mim? eheheheh. É engraçado, não é? Bem, que sejamos felizes, ou inventemos a nossa felicidade, não interessa. Feliz 2013 a todos!

5 thoughts on “Facebook – Espelho, espelho meu…

  1. Post legal! Também gosto do facebook, apesar de às vezes ficar meio irritada com certo tipo de baboseira que costumam postar por lá. As pessoas começaram a usar as redes, mas esqueceram ou nem sabem que existe uma Etiquetique para essa frequência na internet. Afinal, é a nossa cara e a nossa “voz” que está online e devemos cuidar. Gente depressiva, pessimista, doente deveria procurar ajudar profissional e não a rede, né?

    Bjo! Saudade de ti 🙂

    1. Agreed, TrAes#8230;&nd like I tweeted earlier, lil’ dude’s gotta know (especially as a man of color) just because your ready to move on, doesn’t mean society has to be – especially if you seek their attention and support. That’s life.

  2. Sandra, querida! Há tanto tempo que nao entro no seu blog (na verdade faz o mesmo tempo que não entro no meu hehehe) e só agora vi esse seu post.
    Concordo com vc sobre o facebook e ainda acrescento: é, além de tudo isso que vc disse, uma forma de estar perto das pessoas que estão tão longe, de trazê-las pro nosso dia a dia e de partilhar com elas os momentos felizes que vivemos. Ninguém gosta de partilhar tristeza. Ok, tem gente que gosta, e para estas o facebook nos permite ativar um filtro 🙂

    Mas nós, como eu e você, dividimos com quem tá longe um pedacinho de cada conquista nossa, da evolução e crescimento dos nossos pimpolhos.
    E vc pra mim significa uma frase: tudo vai dar certo.

    Não se esqueça que eu já te acompanhava por aqui quando ainda estava lá na cidade maravilhosa, e depois que atravessei conseguir superar um bocado da minha solidão lendo e relendo seus post, comments, fotos.

    Obrigada por partilhar comigo e com centenas de outras pessoas as conquistas, as dúvidas, as saudades e os pensamentos que tiveste.

    2013 já tá quase no meio, mas nunca é tarde pra desejar à minha grande amiga virtual um ano em que tudo de bom, mas tudo mesmo, se realize.
    Muitos beijos!

    1. Thanks for this excellent article. Also a thing is that nearly all digital cameras can come equipped with a zoom lens that permits more or less of any scene to generally be included simply by â€zo˜oming’ in and out. Most of these changes in focus length tend to be reflected from the viewfinder and on substantial display screen right at the back of the particular camera.

  3. Oi, Carol, que alegria representar o seu “tudo vai dar certo”. Bem, foram conquistas difíceis até agora, mas o fato de serem conquistas já vale o esforço. Dá certo sim. Por um lado ou por outro, dá. Somos amigas virtuais, mas já que moramos agora mais perto do que moraríamos se estivéssemos no Brasil, um dia teremos de nos encontrar para apresentarmos os nossos pimpolhos um ao outro, o que acha?
    Feliz 2013 e todos os anos daqui para frente. Vou esforçar-me para não desiludi-la como referência.

    Um grande abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s